Batata: Oferta tem queda no mês de setembro

Compartilhe

Efeitos da geada de julho devem ser mais expressivos no período

Nestes primeiros dias de setembro/21 (1° a 08/09), os preços da batata lavada tipo ágata estão em R$ 91,75 (ponderados pela classificação) na média das lavadoras do País, valor 15,2% acima da de agosto/21, que ficou em R$ 79,62 (também ponderada pela classificação). A alta corrobora com a previsão de altanas cotações em setembro, em relação a agosto, já que, neste mês, as batatas ofertadas se referem às que foram mais impactadas pelas geadas de julho. Além disso, a área colhida deve ser menor neste período.

No Sul de Minas, as lavouras afetadas estão apresentando produtividade média de 25 a 30 t/ha, queda de 25% a 30% em relação ao mês passado. Também como consequência das geadas e da escassez de água na fase de enchimento, as batatas registram qualidade inferior, especialmente em relação ao tamanho (estão mais miúdas). Vargem Grande do Sul (SP), por sua vez, apresenta produtividade de 24 t/ha, queda de 30% em relação ao mês anterior.

O Triângulo Mineiro está com produtividade de 43 t/ha, já que as áreas colhidas ainda não são as mais impactadas pelas geadas. No entanto, o rendimento deve diminuir nas próximas semanas, quando a colheita destas lavouras se iniciar – além disso, agentes relatam maior incidência de pinta-preta, fator que pode prejudicar ainda mais a produtividade. Nesta praça, a previsão é de que 70% do total da temporada seja colhido até o final de setembro. No Sudoeste paulista, por fim, além das perdas em função do clima, há maior incidência de larva-alfinete – neste local, é previsto que, até o final deste mês, seja colhido cerca de 80% do total da área da safra de inverno.

Fonte: hfbrasil.org.br