Soja: É previsto chuvas para o período de plantio da safra 2021/2022

Compartilhe

A PORTARIA Nº 394, DE 10 DE SETEMBRO DE 2021, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/Secretaria de Defesa Agropecuária estabelece os calendários de semeadura de soja em nível nacional.

<\/div>

De acordo com esta Portaria, o calendário de semeadura da soja nos estados do Acre, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará (região de Eldorado do Carajás), Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina e São Paulo iniciou entre os dias 11 e 25 de setembro.

O Calendário de semeadura nos estados da Bahia, Maranhão (região de Carolina), Piauí (sudeste e sudoeste) e Tocantins inicia no dia 01 de outubro.

A publicação Agrometeorologia dos Cultivos, do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), explica que ciclo da soja varia em cada região, por exemplo, em Minas gerais existem as classificações semiprecoce (101 a 110 dias); médio (111 a 125 dias); semitardio (125 a 145 dias); tardio (maior que 145 dias). No Paraná, os grupos são: precoce (até 115 dias); semiprecoce (116 a 125 dias); médio (126 a 137 dias) e semitardio (138 a 145 dias). De acordo com esta mesma publicação, as melhores produtividades de soja foram obtidas em safras com chuvas bem distribuídas e com totais acumulados de 650 a 700 mm ao longo da safra.

De acordo com a EPM-GE Tempo e Clima, são esperados acumulados de chuva da ordem de 60 mm nas próximas duas semanas, nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. A área conhecida como Matopiba (região formada por áreas majoritariamente de cerrado nos estados do MAranhão, TOcantins, PIauí e BAhia) deverá receber menos de 10 mm de chuva nestas próximas duas semanas. Este percentual corresponde aproximadamente à climatologia da região nesta época do ano.

A comparação com as safras passadas indica a que distribuição das chuvas neste mês de outubro deverá ser parecida com as chuvas de outubro de 2020.

A EPM-GE Tempo e Clima sugere ao agricultor seguir monitorando as previsões de chuva para decidir o melhor momento para realizar o plantio.

Fonte: EPM-GE